22. mar, 2020

Condromalácia Patelar e dores na articulação do Quadril.

E hoje vamos falar sobre um assunto bastante abordado entre pacientes e profissionais da reabilitação que é a correlação das Síndromes Patelo Femorais ou Condromalácia Patelar e dores na articulação do Quadril.


Primeiramente precisamos entender que as dores articulares podem estar sempre relacionadas a uma ou mais articulações, pois nosso corpo depende de vários movimentos de articulações associados, para realização de tarefas, que a princípio podem parecer fáceis mais na totalidade de cada estrutura ou pequeno arranjo de movimento, são complexos e minimamente arquitetados para que ocorra o movimento desejado.


As articulações do quadril e joelhos estão diretamente relacionadas em seus movimentos, pois compartilham vários músculos para tal. Para movimentos que chamamos de cadeia cinética fechada, ou seja, movimentos em que a perna e corpo se movem em relação ao pé, como agachamento, salto e corrida, precisamos de uma interação articular entre quadril, joelho e tornozelo, para que assim ocorram estes movimentos de forma coordenada e funcional.

Assim músculos que estabilizam os movimentos de flexão dos joelhos que são os Glúteos máximos e mínimos (ao agachar por exemplo) são os mesmos responsáveis por abduzir (abrir a perna) o quadril, músculos responsáveis por extender os joelhos são os mesmos responsáveis por flexionar o quadril.

Por isso encontramos muitas pessoas com dores nos joelhos e patologias no quadril, onde uma dor provoca a outra.

Contudo com essa interação dos músculos e articulações, caso essa musculatura por exemplo Glúteos médio e mínimo (que realizam abdução do quadril), que estabilizam a flexão dos joelhos esteja enfraquecida ou encurtada, gera assim uma instabilidade e alteração no movimento de flexão do joelho, fazendo com que a articulação do joelhos seja sobrecarregada podendo evoluir para uma lesão.


Os joelhos Valgos (deslocamento medial dos joelhos), são as maiores consequências deste enfraquecimento dos músculos Glúteos máximos e mínimos, e são um dos fatores de peso para as dores encontradas nos joelhos, lembrando também que este deslocamento pode ser encontrado com encurtamento dos músculos adutores do quadril (músculos responsáveis por fechar a perna), a tensão da região patelar pode ser aumentada com posicionamentos de retroversão (quadris para frente, glúteos para dentro) causada por encurtamento dos músculos do quadríceps e flexores de quadril, e antiversão (quadris para trás e glúteos empinados) por encurtamento dos músculos isquiotibiais.


Contudo devemos entender que as dores do quadril e joelhos podem estar relacionadas diretamente, como uma consequência de um ou de outro, sempre procurem um profissional correto e comprometido para tal avaliação pois a atenção ao diagnostico nesse momento se faz de muito valor. A avaliação deve ser minuciosa, pois nem sempre o foco da dor é exatamente a lesão ou alteração primaria, e esta deverá sempre ser o ponto central do tratamento.

O tratamento mais indicado é sempre o conservador que consiste em alongamentos, fortalecimentos das musculaturas envolvendo as articulações de quadril, joelhos e tornozelos, como uma totalidade de membros inferiores, pensando assim em sempre manter um equilíbrio de força para agonistas e antagonistas.


Nunca se esqueçam que é importantíssimo que o tratamento ocorra, e nos inícios dos sintomas, se trata de patologias degenerativas, e que evoluem de gravidades gerando assim novas patologias associadas.


Que o foco sempre seja a saúde e melhora dela, que o coração sempre esteja aberto a novas propostas e que seu caminho sempre seja trilhado com luz.


Beijo enorme a todos!!! Até a próxima se Deus quiser!!

Paula Lessa
CREFITO 3 100596-F

Não perca o próximo texto sobre  lesão de menisco e condromalácea