19. nov, 2019

Uma história de uma Bela vitória

Hoje eu acordei e vi no nosso grupo de condro,o depoimento da Fernanda ,e a felicidade foi imensa quando eu li o depoimento dela eu fiquei imensamente feliz por saber que uma pessoa com essa lesão conquistou esta bela vitória.

Gostaria que mais pessoas lessem esta história e visse como é importante acreditar em si mesmas e fazem de tudo pra vencerem suas adversidades .

O importante é que graças a Deus meu blog tem alcançado muitas pessoas e então pedi à Fernanda se eu poderia postar a vitória dela no blog e a história dela pudesse ser vista por mais pessoas e o que ela me respondeu foi: Sinto-me honrada com o convite pode postar sim!

Então a história segue abaixo: 

Quero fazer um relato de superação!

Eu sempre tive dores no joelho, há anos, mas somente nesse descobri a bendita da condromalacia. Desde então minha vida tem sido fisiatra, ortopedista, fisioterapia, remedio, gelo, pomada. Sempre gostei muito de esportes radicais, mas tive que parar de fazer várias coisas por um tempo pra me dedicar MUITO a natação e a musculação buscando fortalecer a musculatura.

E depois de meses de treinamento diário, muita paciência, muita disciplina eu concluí no último feriado um dos trekkings mais difíceis do país! Foram 38km em 3 dias com uma mochila de 15kg entre montanhas, com subidas e descidas MUITO ingrimes e terreno acidentado!

Foi fácil? Não! Senti dores nas descidas (suportáveis) usei de apoio uma joelheira apenas para as partes mais tecnicas, pois a subida foi 100% graças a musculação diária que eu faço.

Estou sentindo dores no dia seguinte? Um pouco, tô fazendo compressas e andando mais devagar que o normal, mas em poucos dias a dor vai passar.

A sensação de felicidade é imensa e principalmente a recompensa pela dedicação diária a levar uma vida normal apesar das minhas limitações.

Meu grau felizmente é menor que de muito gente (1) mas tenho várias outras coisas além da condromalacia. Meu primeiro médico disse que eu nunca mais na vida conseguiria correr.

Mas aí tô eu, em um dos lugares mais lindos do Brasil, dando risada a toa